Zarattini denuncia Bolsonaro por tentativa de uso eleitoral das Forças Armadas no desfile de Sete de Setembro

Zarattini afirmou que Bolsonaro usurpou os símbolos nacionais e agora trata o dia da independência do País como sua data. “Um absurdo! Ele quer que no dia Sete de Setembro o Exército faça a sua tradicional parada do Dia da Independência em Copacabana, juntamente com uma manifestação em seu apoio que está sendo convocada”, denunciou o deputado.

4 ago 2022, 10:43 Tempo de leitura: 2 minutos, 1 segundo
Zarattini denuncia Bolsonaro por tentativa de uso eleitoral das Forças Armadas no desfile de Sete de Setembro
Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

O deputado Carlos Zarattini (PT-SP) usou a tribuna da Câmara nesta terça-feira (2) para criticar a decisão do presidente Jair Bolsonaro de transferir o tradicional desfile de Sete de Setembro, que acontece em Brasília, para o Rio de Janeiro. “Depois de todas as agitações que aquele que ocupa indevidamente o Palácio do Planalto (Bolsonaro) vem fazendo contra a urna eletrônica, contra o tribunal eleitoral, contra o Supremo Tribunal Federal, ele agora quer usar as Forças Armadas para fazer campanha eleitoral”, protestou.

Zarattini afirmou que Bolsonaro usurpou os símbolos nacionais e agora trata o dia da independência do País como sua data. “Um absurdo! Ele quer que no dia Sete de Setembro o Exército faça a sua tradicional parada do Dia da Independência em Copacabana, juntamente com uma manifestação em seu apoio que está sendo convocada”, denunciou o deputado.

Na avaliação do parlamentar, a ideia de Bolsonaro “é uma verdadeira manipulação das Forças Armadas, no mesmo estilo que ele fez quando usou o ministro da Defesa, que é um general, para falar mal, para criticar, para tentar descredenciar as urnas eletrônicas”, criticou.

O deputado afirmou que não se pode assistir a isso parados. “Temos que nos opor a isso. Francamente, as Forças Armadas vão para a lata de lixo da história dessa forma, se prestarem-se a isso”, afirmou. O deputado ainda disse que não acredita que o Exército vai fazer isso.

Ele reiterou que essa é uma proposta do presidente da República, “o dito presidente que desgoverna o Brasil e que não é capaz de botar alimento na mesa do povo, está em completo descrédito e em desespero, porque apesar de todas as manipulações, de todas as falsificações, o povo já entendeu que ele não tem condições de governar o Brasil.

Convocação

Em entrevista à Rádio Guaíba, de Porto Alegre (RS), hoje, Bolsonaro convocou seus apoiadores para irem às ruas no feriado de Sete de Setembro e anunciou que as tropas da Marinha, do Exército, da Aeronáutica, da Polícia Militar, da Academia Militar das Agulhas Negras, do Corpo de Bombeiros, do Colégio Militar e de algumas escolas civis do Rio de Janeiro desfilarão neste dia, em Copacabana, no Rio de Janeiro (RJ).

Vânia Rodrigues