Piso salarial: Com voto do PT, Congresso derruba veto a agentes comunitários de saúde e de endemias

Na última sessão legislativa do ano, parlamentares da Bancada do Partido dos Trabalhadores na Câmara comemoraram nesta sexta-feira (17), a derrubada de vetos de Jair Bolsonaro a projetos de interesse do povo e da classe trabalhadora brasileira.

18 dez 2021, 12:34 Tempo de leitura: 2 minutos, 5 segundos
Piso salarial: Com voto do PT, Congresso derruba veto a agentes comunitários de saúde e de endemias
Agentes de saúde comemoram vitória nas galerias da Câmara dos Deputados. Fotos: Lula Marques.

Na última sessão legislativa do ano, parlamentares da Bancada do Partido dos Trabalhadores na Câmara comemoraram nesta sexta-feira (17), a derrubada de vetos de Jair Bolsonaro a projetos de interesse do povo e da classe trabalhadora brasileira. Entre esses vetos, eles destacaram aquele referente à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que autorizava o reajuste do piso salarial de agentes comunitários de saúdes e de agentes de combates às endemias.

O veto derrubado estabelece que a Lei Orçamentária e os créditos adicionais devem discriminar em categorias de programação específicas as dotações destinadas às despesas com o reajuste do piso das categorias.

O deputado Carlos Zarattini (PT-SP) destacou a luta dos agentes de saúde desde o primeiro momento em que a proposta chegou ao Congresso Nacional. “Olha, essa categoria é tão lutadora e tão valiosa, que nós aqui no Congresso Nacional já estamos acostumados com a presença deles aqui. E eles fazem muito bem em vir aqui e exigir seus direitos, pois conquistam esses direitos. Isso é a coisa mais bonita, mais bacana. Há a unidade dessa categoria nacionalmente. Parabéns pela luta! Continuem unidos, batalhando e, cada vez, conquistando”, comemorou.

Foto: Gustavo Bezerra

O deputado Afonso Florence (PT-BA) também destacou a resistência e a luta da categoria de agentes comunitários de saúde e de endemias. “Uma conquista grande porque nós sabemos que esses profissionais, agentes comunitários e agentes de endemias são fundamentais para o programa de saúde da família, para atenção básica e para a saúde preventiva coletiva. Considero que é uma vitória do povo brasileiro, mas principalmente também da mobilização dessas categorias, e mais uma derrota do governo Bolsonaro”, frisou Florence.

Encheram de vida este parlamento. Foi assim que a deputada Erika Kokay (PT-DF) saudou a vitória dos agentes de saúde. “Por muito tempo, essas galerias estiveram fechadas. Hoje, as portas se abriram para quem merece ter todas as portas abertas nesta Casa e em todos os cantos do Brasil, aqueles que fazem a saúde andar e que ali dialogam e estabelecem e concretizam o programa Estratégia de Saúde da Família”, reconheceu.

Benildes Rodrigues, com Agência Câmara.

Matéria publicada originalmente no site PT na Câmara e replicada neste canal.