Congresso aprova orçamento de R$ 300 milhões para vale-gás, projeto do PT

Com o voto do PT, o Congresso Nacional aprovou nesta sexta-feira (17) o PLN 42/2021, que abre crédito especial de R$ 300 milhões no Orçamento da União para o programa do vale-gás, que irá beneficiar 5,5 milhões de famílias brasileiras de baixa renda inscritas no Cadastro Único (CadÚnico).

17 dez 2021, 20:03 Tempo de leitura: 1 minuto, 43 segundos
Congresso aprova orçamento de R$ 300 milhões para vale-gás, projeto do PT
Deputado Zarattini. Foto: Lula Marques.

Com o voto do PT, o Congresso Nacional aprovou nesta sexta-feira (17) o PLN 42/2021, que abre crédito especial de R$ 300 milhões no Orçamento da União para o programa do vale-gás, que irá beneficiar 5,5 milhões de famílias brasileiras de baixa renda inscritas no Cadastro Único (CadÚnico). O programa, cujo projeto é de autoria do deputado federal Carlos Zarattini (PT-SP), subscrito por toda a Bancada do PT na Câmara, irá garantir a essas famílias um desconto de 50% no preço médio do botijão de 13 kg, a cada dois meses.

O PLN 42 foi votado em bloco, juntamente com outros projetos que abrem crédito suplementar para vários órgãos do governo.

O vale-gás terá duração de 5 anos e será pago em 30 parcelas para 5 milhões de famílias inscritas no CadÚnico. Também poderão ter acesso ao vale-gás famílias que tenham entre seus membros residentes no mesmo domicílio que recebam o BPC (Benefício de Prestação Continuada).

Para o deputado Carlos Zarattini, o vale-gás vai beneficiar milhões de famílias em todo o País que já não têm mais condição de utilizar o gás de cozinha, diante dos sucessivos aumentos de preços autorizados pelo governo Bolsonaro. “As famílias já estão tendo que suportar um aumento brutal no preço dos alimentos, e não podem ser impedidas de utilizar o gás para cozinhar”, lamentou.

O valor médio do botijão de gás de cozinha gira em torno de R$ 102,46, segundo Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). 17 estados, no entanto, já apresentam um custo acima da média nacional. Em Mato Grosso, por exemplo, o valor do botijão está em R$ 124, resultado direto da falta de política ao setor e da incompetência do ministro da Economia Paulo Guedes.

Vânia Rodrigues

Publicado originalmente no site PT na Câmara.